31.5.11

Simetria Radial

Malice in Wonderland - Vince Collins



Versão audiovisual da obra-prima de Lewis Carroll, "Malice in Wonderland" é possivelmente a animação mais conhecida de Vince Collins, que traz em sua filmografia diversas animações psicodélicas (está agora trabalhando em computação gráfica).

Vi no 'Life is Flashing Before your Eyes', tumblr cujo nome é também uma animação de Collins, e onde quase todas as postagens são relacionadas a ele.


30.5.11

Nick Drake, a Skin too Few


Documentário Legendado: Parte 1 (acima) - Parte 2 - Parte 3 - Parte 4


Nick Drake surgiu para mim junto de Donovan e outros folks. Belo conjunto de violão e voz que agrada inicialmente, mas o ponto fundamental de sua música são as letras - as quais eu até hoje não entendo completamente devido ao idioma. Após ter-se perdido entre os sons que guardo, encontro este belo documentário que conta através de depoimentos de parentes (principalmente da irmã Gabrielle) a curta vida de Drake. Uma vez instigado a partir do documentário, que tenta didatizar-se mas vai pelo apelo emocional, ler suas composições torna-se realmente em outro contexto. Para entender a música ímpar de suas notas fortes de violão, é preciso conhecer sua história...  mas acima disso, ouvir numa manhã fria Five Leaves Left.



Download Five Leaves Left. (link da internet)


29.5.11

Arnaldo Baptista - nº33 Tv Queijo Elétrico




O nº 33 da TV Queijo Elétrico é dedicado a Arnaldo Baptista. Feliz escolha com o devido piano e por isso a divulgação, afinal recentemente o mestre músico revelou que pretende voltar aos palcos em apresentações multimidiáticas. Eu é que não perco.

Visite também o site do Arnaldo: www.arnaldobaptista.com.br , onde se pode conhecer melhor a obra musical e pictórica do ídolo sempre Mutante.



28.5.11

Redemption Song - Bob Marley


Vídeo não-oficial da melhor música de Bob Marley - pra mim:





Old pirates, yes, they rob I,
Sold I to the merchant ships,
Minutes after they took I
From the bottom less pit
But my hand was made strong
By the hand of the Almighty
We forward in this generation
Triumphantly

Won't you help to sing,
These songs of freedom?
'Cause all I ever have:
Redemption songs,
Redemption songs!

Emancipate yourselves from mental slavery
None but ourselves can free our minds
Have no fear for atomic energy,
'Cause none of them can stop the time
How long shall they kill our prophets,
While we stand aside and look
Huh, some say it's just a part of it:
We've got to ful fill the Book

Won't you help to sing,
These songs of freedom?
'Cause all I ever have:
Redemption songs,
Redemption songs,
Redemption songs!

Emancipate yourselves from mental slavery
None but ourselves can free our mind
Oh, have no fear for atomic energy,
'Cause none of them-a can-a stop-a-the time
How long shall they kill our prophets,
While we stand aside and look?
Yes, some say it's just a part of it:
We've got to ful fill the Book

Won't you help to sing,
These songs of freedom?
'Cause all I ever had:
Redemption songs,
All I ever had:
Redemption songs!
These songs of freedom,
Songs of freedom!



25.5.11

Criando uma Astrofotografia do Hubble



As astrofotografias em geral são fruto de longos tempos de exposição associados à softwares astronômicos. As imagens do Hubble não são exceção, como mostra este vídeo acima, onde aparentemente se utiliza o famoso Photoshop. Disponível no canal do Youtube do telescópio Hubble, tem como descrição o seguinte:   (deixei no original, em inglês)

"Hubble images are made, not born. Images must be woven together from the incoming data from the cameras, cleaned up and given colors that bring out features that eyes would otherwise miss. In this video from HubbleSite.org, online home of the Hubble Space Telescope, a Hubble-imaged galaxy comes together on the screen at super-fast speed.

Learn more about how Hubble images are made by visiting Behind the Pictures.

http://hubblesite.org/gallery/behind_the_pictures/"






Para conhecer detalhadamente os processos de composição de astrofografias, recomendo o pdf do próprio hubblesite.org, aqui!  - também em inglês.





Vi originalmente no Inovarteabc.com.br



Sérgio Bendito Sampaio


Eis um blog a se divulgar sempre: um que mantenha viva a memória e obra do, como é o nome do blog, Sérgio Bendito Sampaio.

Encontrará toda a discografia para acesso livre, assim como textos, críticas e a biografia; vídeos, clipes e entrevista; um exemplo é o ótimo curta-metragem 'Cachoeiro em Três Tons', que conta a história de Cachoeiro do Itapemirim, e das três gerações de músicos-compositores: Raul Gonçalves Sampaio, Raul Sampaio Cocco, e Sérgio Sampaio. Parte 1 acima (há disponível para download também).


.

24.5.11

Clair de Lune, Debussy



Interessante animação com uma interpretação solo em piano da música 'Clair de Lune', de Claude Debussy. O gráfico em questão é como se fosse uma partitura da música, com as notas em escala vertical (mais graves para baixo, vice-versa); e com a duração na horizontal.

No canal do Youtube de smalin você encontra outras músicas clássicas nesse estilo.

.

23.5.11

Gênesis Fractal


Vi no 100nexos, que viu no Zapato Productions.

Tendo a Lua



Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos






Tendo a Lua - Paralamas do Sucesso





.

White Noise



Conheci o 'White Noise' através do Outran, moderador da comunidade Rock Psicodélico no orkut. Ao postar o link para download do primeiro disco deles, escreveu:

"Um Clássico do experimentalismo psicodélico, mais um dos raríssimos artistas (Como Silver Apples e United States of America) que ousaram utilizar recursos eletrônicos ainda na década de 60. White Noise foi um projeto idealizado pelo baixista americano David Vorhaus e os compositores britânicos Delia Derbyshire e Brian Hodgson. A intenção era mesclar sonoridades do pop-rock com experimentação proto-eletrônica (para as gravações, eles usaram um modelo primitivo de sintetizador, chamado EMS VCS 3). O resultado é fantástico para os fãs das sonoridades viajantes, como "Your Hidden Dreams" ou os sons orgásmicos de "My Game of loving". Um álbum para mentes abertas."

Não tenho o que dizer além disso (a Wikipedia, quem sabe...) a não ser o fato de que além do disco de sonoridade incrível (An Eletric Storm, de 1969), encontrei pelo Youtube vídeos psicodélicos de algumas das músicas, que valem a pena serem vistos.

Portanto, no vídeo acima: Here Come the Fleas.  Veja também o clip para: Love Without Sound; Firebird; e Your Hidden Dreams;

Download do disco An Eletric Storm, de 1969: aqui!





14.5.11

George Carlin em 'Todos somos um'


George Carlin, o famoso humorista satírico, emprestou sua sabedoria ao filme Zeitgeist Addendum. Este é o trecho em questão, em que ele reafirma que 'todos somos um'. Remetendo, é claro, a Carl Sagan.



Não se pode percorrer duas vezes o mesmo rio


Um gif para alegrar o final de semana. Complementando o post anterior. Via DangerousMinds.


E um som: 'Yes, the river knows', do The Doors.

Psicodelia Fractal


>> Clique aqui! << 

para ver uma animação em flash com um fractal psicodélico. Sempre fascinante.
Via Haznos.

11.5.11

Working Class Hero - John Lennon




Working Class Hero



As soon as you're born they make you feel small
By giving you no time instead of it all
Till the pain is so big you feel nothing at all
A working class hero is something to be
A working class hero is something to be
They hurt you at home and they hit you at school
They hate you if you're clever and they despise a fool
Till you're so fucking crazy you can't follow their rules
A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

When they've tortured and scared you for twenty odd years
Then they expect you to pick a career
When you can't really function you're so full of fear
A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

Keep you doped with religion and sex and TV
And you think you're so clever and classless and free
But you're still fucking peasants as far as I can see
A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

There's room at the top they are telling you still
But first you must learn how to smile as you kill
If you want to be like the folks on the hill
A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

If you want to be a hero well just follow me
If you want to be a hero well just follow me


9.5.11

Decálogo Político, de Luiz Carlos Maciel.

Luiz Carlos Maciel no programa "Abertura" de Glauber Rocha, TV Tupi, 1979.

1. Queremos liberdade, queremos que todas as pessoas tenham o poder de determinar o seu próprio destino;

2. Queremos justiça, queremos o fim de qualquer repressão política, cultural ou sexual sobre todos os oprimidos do mundo. Especialmente a repressão contra as mulheres, os negros e todas as minorias;

3. Queremos uma transformação completa do chamado 'Sistema Legal', de maneira que as leis, os tribuinais e a polícia atuem unicamente em função dos interesses do povo, queremos o fim de toda e qualquer violência contra o povo;

4. Queremos uma economia mundial livre, baseada na livre troca de energia e dos materiais, e o fim do dinheiro;

5. Queremos um sistema educacional livre que ensine a todos os homens, mulheres e crianças da terra exatamente o que todos nós devíamos saber para sobreviver e crescer com todo o nosso potencial de seres humanos;

6. Queremos libertar todas as estruturas do domínio das grandes companhias e transferir todos os edifícios e a terra para o povo;

7. Queremos um planeta limpo, queremos um povo são;

8. Queremos acesso livre a todas as informações, a todos os meios de comunicação e a toda a tecnologia;

9. Queremos a liberdade de todos os prisioneiros mantidos injustamente em prisões e em estabelecimentos penitenciários, queremos que todos os perseguidos sejam devolvidos a comunidade;

10. Queremos um planeta livre, uma terra livre, comida, teto e roupas para todos, queremos arte livre, cultura livre, meios de comunicação livres, tecnologia livre, educação livre, assistência médica livre, corpos livres, pessoas livres, tempo e espaço livre, tudo livre, para todos.


O que acontece quando você bebe

Vi no blog de humor Chebado, que por sua vez não disse qual a fonte ou artista:



6.5.11

Missão de Pesquisas Folclóricas



Na década de 20, Mário de Andrade percorreu o Norte e Nordeste do Brasil na chamada Missão de Pesquisas Folclóricas e foi Diretor do Departamento de Cultura de São Paulo de 1935 a 1938.

Impulsionada pelo interesse na cultura nacional, a Missão tinha o propósito de revelar um panorama do folclore nacional, antes que as manifestações populares desaparecessem com a crescente urbanização do país.

Além de Mário de Andrade, a Missão contou ainda com Luís Saia, Martin Braunwieser, Benedicto Pacheco e Antônio Ladeira.

Dessa catalogação e registro surgiu um rico material - entre áudio, imagens e textos - que atualmente é publicado pela Secretaria Municipal de Cultura de SP, em parceria com o SESC-SP, na intenção de não se deixar perder tal acervo.

Aqui seguem os links para a coletânea de cd's que integram este acervo. Dentre os quais, alguns registram parte do cancioneiro popular da Paraíba na década acima citada. Algo bacana a se notar é a influência que estas canções teriam na música popular brasileira que iria surgir logo depois da data deste resgate maravilhoso.

http://rapidshare.com/files/147026409/M_sica_Tradicional_do_Norte_e_Nordeste_I_-_Pernambuco.rar.html

http://rapidshare.com/files/147246472/M_sica_Tradicional_do_Norte_e_Nordeste_II_-_Paraiba.rar.html

http://rapidshare.com/files/147188259/M_sica_Tradicional_do_Norte_e_Nordeste_III_-_Paraiba.rar.html

http://rapidshare.com/files/147202579/M_sica_Tradicional_do_Norte_e_Nordeste_IV_-_Paraiba.rar.html

http://rapidshare.com/files/147220733/M_sica_Tradicional_do_Norte_e_Nordeste_V_-_Paraiba_e_Maranhao.rar.html

http://rapidshare.com/files/147232797/M_sica_Tradicional_do_Norte_e_Nordeste_VI_-_Para_e_Minas_Gerais.rar.html



"Em 1938, quando o Departamento de Cultura financiou a Missão de Pesquisas Folclóricas, Mário de Andrade deparava-se com o dilema da modernidade: ao mesmo tempo que as manifestações populares corriam o risco de desaparecer com a crescente urbanização do país, o avanço tecnológico da época proporcionava meios de capturá-las em discos, fotografias e filmes.


Nesse jogo ambíguo, entre a ameaça de destruição do fato e a construção de referências, o projeto adquiria um caráter urgente. O interesse pela cultura nacional levou Mário a viajar ao Norte e Nordeste do país na década de 1920. Anotada no livro póstumo Turista Aprendiz, a aventura existencial e intelectual marcou sua trajetória como pesquisador de campo e o convenceu da necessidade de deslocar-se ao Brasil profundo, a lugares onde nossas tradições culturais ainda não teriam sucumbido ao peso da industrialização. Repetindo, em linhas gerais, o trajeto empreendido pelo escritor nessas viagens etnográficas, a Missão foi, sob muitos aspectos, a institucionalização de uma experiência pessoal. Era o projeto de vida do Mário. Mas, caro e inovador, sofreu todo tipo de incompreensão."
Carlos Augusto Calil


Para mais informações sobre o projeto: http://www.sescsp.org.br/sesc/hotsites/missao/index.html

Malditos, o caralho!


Chega dessa história tola de malditos da MPB. Cansei de ouvir esse termo. Que ignorância é essa em colocá-los neste posto, sabendo que eles eram contra isto? Muita gente pagou caro e por causa de alternativinhos de merda vão continuar a serem classificados como malditos. Malditos é o nome dado àqueles músicos que bateram de frente com a indústria fonográfica nas décadas de 1970 e 1980. Eles queriam qualidade na música e não que ela fosse uma receita de sucesso, apenas. Os malditos não eram contra o popular. Pelo contrário. Sua batalha maior era justamente fazer com que músicas de qualidade extrema tocassem nas rádios e se tornassem populares. Ou vai dizer que um samba de Luiz Melodia não é popular?

Porém, os fãs fizeram e fazem justamente o contrário desta proposta, os colocando no limbo, no fundo de suas prateleiras de discos e privando a massa de apreciar obras geniais, estruturas musicais belíssimas e muita qualidade popular. Sim! Eu disse popular. E com todas essas letras, esses artistas lutavam para que o bom gosto invadisse a casa de todos. Os metidos a intelectuais ainda insistem em argumentar que a massa não sabe apreciar boas músicas. Ora! Deixe o povo então ouvir boa música. Deixe o povo colocar o bloco na rua!

Os mesmos intelectuais que preferem se gabar afirmando possuírem conhecimento sobre esses artistas a mostrar a toda uma população carente de cultura as obras que a MPB produziu nas duas últimas décadas do século XX. Este tipo de gente ajuda a acabar com a música e a colocar no topo das paradas um universo infinito de pagodeiros com óculos na cabeça ou mulheres rebolando em cima de um palco. Porque eles não deixam coisas boas virarem produtos da massa. O povo deve consumir, deixem que o povo tenha oportunidade de ter essa enorme herança nacional: a MPB.

Vão à merda! Vocês ficam nos botecos falando filosofia barata e defendem a boa música. Exigindo que ela seja acessível e quando se torna acessível, vocês viram as costas com argumento barato que “se vendeu ao mercado”. Muita gente boa pagou caro por causa dessa intelectualidade de "luxo". Muita gente ficou sem conhecer sambas, rocks, marchas, boleros e um universo rico de nossa música porque ainda há uma cultura do brasileiro de achar que o popular é ruim. Ficarei enormemente feliz quando ouvir Tom Zé tocar numa estação FM.

Quero deixa um abraço imenso a Sérgio Sampaio, Luiz Melodia, Jards Macalé, Itamar Assumpção, Ednardo, Elomar, Noite Ilustrada, Gonzaguinha, Arnaldo Baptista, Bebeto, Lanny Gordin, a galera da Mangueira e Portela entre tantos outros que pagaram e pagam caro pela imbecilidade de muitos.

Só para deixar registrado: a comunidade de Malditos e Marginais da MPB no Orkut é moderada. Só entra gente "descolada". Irônico, não?

4.5.11

Jards Macalé - Discografia para Download



Jards Macalé é um dos maiores compositores da música brasileira, e mesmo que constantemente eternizado por outras interpretações de suas músicas (ou aparições no cinema), Jards poderia ser tão conhecido quanto Gil ou Caetano - capacidade ele tem. Só lembrar de 'Movimento dos Barcos', 'Farinha do Desprezo', 'Lets play that', 'Mal Secreto', e tantas outras que você só não admira se não conhece.

Encontrei este link, entre os tantos que salvo, mas não sei a fonte. Em um link único é possível fazer o download de toda discografia (14 discos de composição própria ou interpretação). Fantástico.





3.5.11

Waterfall (Cachoeira) - De Escher ao Youtube


Um dos mais famosos desenhos de Escher é Waterfall (Cachoeira). Em geral, os desenhos de Escher são daqueles que se pensa ser quase impossível representar audiovisualmente - não para mcwolles, usuário do Youtube que postou essa versão do desenho histórico. E é incrível, não só pelo aparente amadorismo do vídeo, como também pela quase impossibilidade de mera ilusão de ótica. Minha opinião é que foi criado digitalmente. Ainda assim incrível.

Visto pela primeira vez no Sedentario.org


Tempo de Amor - Vídeo com Baden Powell e Marcia Souza