31.7.09

Rádio Comunitária - com "C" maiúsculo.

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), através da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação (PPGCOM), está publicando a cartilha “Para fazer RÁDIO COMUNITÁRIA com “C” maiúsculo.A obra é organizada por Ilza Girardi, professora do PPGCOM, e Rodrigo Jacobus, mestrando do programa, e dá sequência a um trabalho de seis anos que já havia publicado a “Cartilha (sem frescura) da Rádio Comunitária”. Esta cartilha pode ser distribuida gratuitamente. Eu particularmente achei bem completa, porque estou participando da re-implantação de uma rádio comunitária na minha cidade de origem(Tangará), e sanei 99% das minhas dúvidas que me rodeavam em relação a implantação e funcionamento de uma rádio comunitária.

Baixe seu exemplar no acervo o Barco Bêbado e redistribua a cartilha gratuitamente, reforçando a importância de obras compartilhadas sem custo, priorizando o ACESSO LIVRE À INFORMAÇÃO.

Há quem avise que não é crise e sim covardia...


Há quem avise

Que não é crise

E sim covardia...




(trecho de um samba a ser composto por mim, no improviso da postagem).


É. Embraer, após meses de crise, obtém lucro líquido de $ 466,9 milhões no segundo trimestre deste ano. Um aumento de mais de 30% ao mesmo período de 2008! Que incrível! Que bela gestão que soube sair da crise por cima.

Haha, crise? Demitindo 4200 funcionários (e claro, culpando a crise), não é difícil registrar tais números.


Não se iludam, a crise é criada por alguns para beneficiar estes alguns. Os verdadeiramente ricos não são afetados, e o pânico popular é muito chamativo a políticos que necessitam de escândalos para mascarar suas ações. Com a crise é possível demitir sem causa, fazer junção de empresas em nome da 'salvação', empresas maiores comprarem menores, governos reduzirem benefícios ao seu povo e até as economias adotarem protecionismos.

É. Ela serve pra muitas coisas, coisas estas, que não são do teu interesse. Mas que envolvem a todos nesse grande fogo de artifício de desinformação e especulação.

Podem crer que estou de devaneios e que é óbvio que os próprios EUA saíram debilitados. Mas ah, não é de hoje que os verdadeiros 'donos' do país fazem ações contra seu próprio povo. E contra o do mundo todo, aliás. (Não que o início desta crise seja arquitetada, provavelmente foi estupidez do povo consumista americano que não teve dinheiro para pagar dívidas internas. Mas uma vez que a oportunidade surge, ela é bem usada.)

O 11 de setembro já foi esquecido? CRISE MUNDIAL! Ou será que a morte do MJ chama mais a atenção? O Sarney ninguém lembra mais... e as demissões da Embraer? Ah, passado!

Lucro na crise? .... é. economia especulativa é covardia.

28.7.09

Animação: Homo Erectus, de Rodrigo Burdman

Curta de animação feito por Rodrigo Burdman, a pedidos de Marcelino Freire (autor da obra em quem foi inspirada).

Simplesmente um dos melhores curtas pró-liberdade sexual. Surpreendente, inspirador, chocante.

"Fiz essa animação de um conto do Marcelino freire. Frame a frame desenhado na mão com canetinha pilot (aquela da época de escola). A voz é do Peréio. (Agora ele pede pra acentuar o "e"... vai entender!) Espero que gostem." ( por ele mesmo)


Post e texto retirado do maravilhoso e fraterno blog Doce Inutensilio.

Fotos do Eclipse Solar

Fotos em ótima resolução do último eclipse solar (22/07/09), que foi visto na Ásia e Oceania.
Fotos de vários lugares, e de todo o processo do eclipse. Muito bonito e interessante.

Clique aqui! para acessar as imagens.


Vi no Sedentário.org

27.7.09

Repostagem: Fifa 98 Download

Repostagem Adaptada da Original de 02/09/07 (segundo dia de vida deste Barco).

"E mais um joguinho - antigo porém foda. Para mim, o Fifa 98 foi o melhor de todos os Fifas. Pode-se dar carrinho a vontade, fazer jogadas impossíveis, e de alguma forma mesmo com quase 12 anos, é muito bom. E então, como é muito difícil para achar o download do jogo completo, fiz o upload aqui para quem quiser.

Download aqui!

26.7.09

Filho da De(puta)da

Não deixem que erros se repitam. Por quê acreditar que os representantes do povo são eternamente corruptos?
Oras, não venho com demagogias, são eles sim todos filhos-da-puta. Nada contra suas mães, longe disso, é pelo palavrão em si.

O Brasil é um país acomodado. Se pensarmos que há duas décadas estávamos nas ruas, protestando por direitos básicos que nos foram roubados na Ditadura, e impeachmando políticos corruptos ficaríamos envergonhados conosco atualmente.

Isso, mais uma vez, nem é tanto por ordem política, mas muito mais econômica. Qualquer entendido do assunto afirma, um povo estável economicamente (ainda mais depois de uma crise mundial que abalou o país mais poderoso) se acomoda politicamente. É claro que a corrupção sempre esteve impregnada como fruto da hierarquia. E é também óbvio que é melhor que os escândalos venham à tona do que fiquem subordinados a 'atos secretos'.

Mas permitir que políticos como Ângela Guadagnin, João Magno, Severino Cavalcanti e o velho coronel SARNEY sejam representantes do povo é piada.
Permitir que ladrões bancários como Daniel Dantas e os envolvidos no Mensalão continuem a decidir questões de ordem importantíssima para o Brasil deixa de ser piada e vira burrice.

Digo, tucanos e petistas, pmdbistas ou qualquer outro: indignos. Afirmo isso com toda veêmencia que conheço, pois, um homem que rouba para si o que sabe ser de bem-comum não merece viver entre nós.

Uma sociedade é feita do povo, e não de líderes. E este povo, que não precisa destes líderes impostos, hão de virar seus próprios líderes quando começarem a pensar por si próprios.

Como diria Brecht: 'Pobre do povo que precisa de heróis';

E antes que alguém venha me dizer que o socialismo é a solução, repito os dizeres de Che:

"O socialismo econômico sem a moral comunista não me interessa. Lutamos contra a miséria, mas ao mesmo tempo contra a alienação. (...) Se o comunismo passa por alto os factos da consciência, poderá ser um método de repartição, mas já não é uma moral revolucionária"


E agora fiquem com os vídeos escolhidos para alertar:

Clique aqui!, também aqui! e por sua vez aqui! . Se não tiver paciência para ver todos, recomendo o último. Uma triste realidade.


Post Scriptum: recebi um e-mail do meu amigo Júlio, do Rio de Janeiro, com dois destes vídeos. O outro, do Gabeira com o Severino, coloquei apenas pra relembrar um quê a mais.

Ps 2: me lembrei depois, de outra triste realidade. Não coloco créditos pois não lembro onde vi. Mas vamos lá: 'Qual é a forma mais fácil da esquerda no país tomar o poder? - Contratando um porco capitalista como Duda Mendonça pra fazer a campanha política do partido.'

Ps 3: E por fim, 'Políticos querem nos acostumar ao escândalo', essencial, de Arnaldo Jabor.

Ps 4: Ahhh, também veja a lista de Escândalos Políticos no Brasil.

Ps 5: E calma, nada está perdido, não é porque Cuba virou ditadura, a Comuna foi assassinada, e porque Sarney se faz de desentendido que estamos perdidos. Há muito o que se fazer ^^

25.7.09

Teoria dos Objetos

Objetos, Teoria dos (al. Gegenstandstheorie) Assim A. Meinong chamou a ciência que considera os objetos enquanto objetos, isto é, prescindindo de suas especificações (realidade ou irrealidade etc). Esta ciência não é a metafísica no sentido tradicional porque esta considera a totalidade dos Objetos existentes, que são somente uma pequena parte dos objetos possíveis (cfr. Uber Annahmen, 1902; Gegenstandstheorie, 1904; Zur Grundlegung der allgemeinen Weththeorie, 1923)

23.7.09

Bicicletada - Floripa (31 de Julho)

Enquanto os automotorizados gritam e esperneiam dentro de suas bolhas de conforto, status e solidão, (imóveis) nos engarrafamentos da cidade, um grupo de pessoas, coincidentemente se encontra para pedalar e se divertir pela cidade.
Não seja mais um a gritar de desespero diante da crise da (i)mobilidade urbana, tire a poeira da bicicleta, coloque a preguiça na gaveta e venha pedalar!
A Bicicletada Floripa acontece toda a última sexta-feira do mês, saindo da Concha Acústica da UFSC.
A galera começa a se concentrar a partir das 18h30 e sai para o pedal lúdico a partir das 19h.
A bicicletada acontece independentemente das condições climáticas, afinal, ninguém é feito de açúcar!
Traga seu apito e venha celebrar o meio de transporte mais eficiente e divertido que existe!

Site da BICICLETADA aqui!

Grupo de dança Stomp: trecho do DVD 'Stomp Out Loud'

Essa dica foi me dada pelo Nícolas (nosso manda-chuva no Rock Polar), que está passeando pelo Reino Unido.

Pois bem, o Stomp "é um famoso grupo de dança oriundo de Brighton, Reino Unido, que usa o corpo e objetos comuns para criar performances teatrais físicas percussivas. Suas origens musicais remontam ao trabalho do Einstürzende Neubauten e Savage Aural Hotbed. A palavra stomp pode se referir a um subgênero distinto de teatro físico, onde o corpo incorpora-se a outros objetos como meio de produzir percussão e movimento que ecoa as danças tribais." Vide Wikipedia.

Seu DVD mais famoso é este Stomp Out Loud, que reúne entre os instrumentos do grupo, sucata, utensílios domésticos e outros ruídos poucos conhecidos. Muito interessante por se tratar de dança aliada à música, mas de maneira muito livre e bonita. Só vendo para entender.

Deixo um trecho do show que está no Youtube, clicando aqui! - mas se alguém souber de links para download do show inteiro, seria ótima (admito que nem procurei, talvez depois eu o faça).

O site oficial do grupo você encontra aqui!

22.7.09

Enfim... Twitter!

É. Deveras a moda pegou e agora parece que todos devemos ter Twitter senão seremos os excluídos digitais. Tudo bem, atendendo a pedidos, está inaugurado o Twitter do Blog O Barco Bêbado (sob cuidados e postagens de fábio bocanegra - eu - até tempo indeterminado).
Eu como pessoa não tenho Twitter e nem terei. Aliás, o blog terá por um motivo muito válido, comentários.
Quando falo comentários, me refiro a críticas, dúvidas, pedidos, contatos, o que for! Basta mandar a mensagem para mim, que responderei assim que possível.
Um novo meio para quem não quer mandar e-mail. A antiga caixa de comentários foi deletada, acabou por não satisfazer nosso problema e tampouco era funcional.
O Twitter, num primeiro momento, me pareceu bem limitado por causa dos 140 caracteres, mas vamos ver o que vai dar.

Não seguirei ninguém, apenas os que se manifestarem ou mandarem recados fraternos. Os que quiserem nos seguir, fiquem a vontade! Não prometo postagens por lá, mas quem sabe o que será disso?!

Nosso twitter é esse: http://twitter.com/obarcobebado

21.7.09

Curta de Animação: 'More', de Mark Osborne

Mark Osborne ficou conhecido no meio cinematográfico de animação com o longa 'Kung Fu Panda', mas o que me chama atenção em seu currículo certamente é este curta chamado 'More'.
Feito em 2008, utilizando-se de massa de modelar e técnicas de stop motion, é brilhantemente bem conduzido por Osborne.
O curta - como deve ser - se explica. Não gosto de avaliar o que posto aqui, minha opinião não é única nem tampouco certa. Mas há muito o que refletir ao se ver um curta que de forma bem sádica (ao menos a mim) mostra como o poder faz com que pessoas essencialmente boas não mudem suas atitudes e pensamentos para um bem-comum de todos. Não verdadeiramente, numa mudança em prol da liberdade. No vídeo, o sistema opressor e capitalista engole o personagem, rouba sua idéia e - pior - acaba por transformar sua maravilhosa e expansiva invenção num produto sujo e enganador, como a televisão.
Usando do que o Videodrome nos ensinou, 'a tela da televisão é a retina da mente', nesse mundo sociopata e doente.
Outros tiram de conclusão que se tu encontras tua salvação pessoal, não deves compartilhá-la com o mundo pois ele não seguirá teus preceitos. Besteira.
O conhecimento é livre, mas já passou da hora das pessoas acordarem. Um mundo perfeito não é difícil nem impossível, é terrivelmente simples e depende apenas da mudança de pensamento de cada um. Portanto, hoje a noite, antes de durmir: reflita sobre sua vida, sobre suas manias tolas, sobre seus julgamentos para com os outros, sobre o bem e o mal, sobre o que o sistema te faz pensar, sobre as 34mil crianças que morrem vitimas da pobreza todos os dias, na corrupção de ideologias que discriminam quem for, e a na facilidade de se viver num mundo onde todos se ajudam e se amam. Amam, não a besteira de namoro, casamento e buquê que vocês criaram. O amor precisa ser reinventado, assim como nossa sociedade.
Mas o que é principal, e que nos é iludido e que até mesmo eu esqueci de escrever até o momento é sobre a verdadeira felicidade. Que não se compra em lojas, que não se ganha em beijos, que não tem forma em presentes, que não significa nada sem amor.
A verdadeira felicidade consiste em expurgar por vontade própria qualquer deletério em sua vida e amar a todo e qualquer, de forma a não mentir para si mesmo, não se matar a cada momento. E se quiser, pode mentir e fingir e matar e romper e morrer e sumir, na Arte. Reflitam... acordai ó filhos do SOL!


Clique aqui! para ver o curta no Youtube. Dica do sempre e omnipresente Fly.

20.7.09

Entrevista com Allen Ginsberg + Tom Waits declamando America

Entrevista originalmente postada pelo nosso Fly no blog Feito em Sala, transcrevo idêntico - minto, trocarei a foto, pois adoro esta que coloquei - :

Clique para a:

Primeira Parte da entrevista com Allen.
Segunda Parte.
Terceira Parte.


"Continuando a coleção de recortes de textos que me agradam, fiquem agora com um trecho de uma entrevista com Allen Ginsberg, poeta estadunidense da geração beat, que ficou conhecido pelo seu livro de poesia Howl. Ele fala sobre amor, rejeição e conquistas. Todos sentados para ouvir o mestre!



“O que nos falta para descobrir? Perguntei a Swani Shivananda onde poderia encontrar um guru. E ele me disse: “Teu próprio coração é teu guru.” O principal slogan, fonte de aprendizado, ensino, regra e fidelidade de toda situação amorosa é o coração, ao qual se deve sempre seguir, porque não há outro lugar para onde se possa ir. Isso desintegraria as dúvidas ideológicas ou as complexidades da situação política em que estamos. É preciso deixar-se levar um pouco mais pelo coração – é a maneira de evitar as armadilhas e os impasses ideológicos e hiper-intelectuais em que tanto os homossexuais como os radicais estão metidos.

Depende dos teus sentimentos e confia em teus sentimentos. Acho que muitos dos conflitos nascem da desconfiança da sociedade em relação aos teus amores, até que finalmente tu acabas duvidando dos teus próprios amores, sem saber o que fazer com eles. Outra coisa que considero importante é aceitar a rejeição porque quanto mais aprendes a aceitar a rejeição menos vulnerável te tornas a ela e mais oportunidades tens de que te levem para a cama e de acumular pontos para o teu coração e para a tua rola. À medida em que te abres e te dás, sempre sem rancor, e aceitas a rejeição das pessoas muito tímidas ou socialmente temerosas ou que simplesmente não te desejam, mais aberto estará aos teus sentimentos, mais te comunicarás e terás maiores probabilidades de conectar.

Uma das piores dificuldades, especialmente para os jovens de todo tipo, é o medo de dar o primeiro passo porque temem ser rejeitados. Portanto, tudo o que resta é revelação sincera do coração e isso é aplicável política, subjetiva e pessoalmente… É a falta de confiança no coração que entediou a mentalidade radical e a mentalidade sexual dos EUA. Se não nos interessamos por vossos corações e aceitamos os nossos corações, se não encontramos nossa realidade no coração, então o que fica será o perpétuo vazio do intelecto.”

Roubado e repartido entre os pobres por |Fly|."

---------------------------------------------------------------------------

E o bônus aos navegantes que chegaram até aqui, e que não pode ser pequeno, é o link para download em mp3 de Tom Waits declamando a poesia-mor de Ginsberg, 'America'.

Esta poesia, ainda que rebuscada por um poeta iluminado mas sobretudo vagabundo, é um marco na literatura americana e quiça universal. É de uma grandeza maravilhosa e acompanhada da música de Waits é realmente comovente. Apreciem.


Clique aqui! para baixar Tom Waits & Allen Ginsberg - America.

18.7.09

Exodus (1977) - Bob Marley & The Wailers

Realmente não acreditei como não havia nenhum disco do Bob no Rock Polar (no Barco algumas passagens, mas nada demais).
Bob Marley é muito mais que o rei do reggae, é um músico virtuoso, excelente compositor, e um dos poucos homens que soube cantar ao coração. Digo isso porque as músicas de Bob estão recheadas de 'positive vibrations', e ouvi-lo só faz bem a quem for.
Este, Exodus, é um dos melhores do rei (difícil definir qual seria o melhor..) e tem grandes clássicos como One Love, Jammin, Exodus e Three Little Birds. Mas destaco uma música agradabílissima chamada Turn Your Lights Down Low. Simplesmente dá vontade de amar ao ouvir esta música.

Lista de Músicas:

01. Natural Mystic
02. So Much Things To Say
03. Guiltiness
04. The Heathen
05. Exodus
06. Jammin
07. Waiting in Vain
08. Turn Your Lights Down Low
09. Three Little Birds
10. One Love/People Get Ready

Download aqui!


16.7.09

Quase Ad Infinitum

















Como sair da imagem à esquerda até chegar na da direita? Uma sequência de ilustrações quase ad infinitum muito interessante. Pena o autor me ser desconhecido. Se alguém souber, favor avisar.
Como colocar todas as imagens faria uma postagem muito grande e carregada, criei um pequeno PPS bem simples e bem leve. Menos de 1 mega. Mas quem quiser receber todas as imagens em melhor qualidade, avise que mando por email.

Clique aqui! e não se esqueça de abrir com o MS PowerPoint.

Coletivo Baderna - livros

clique aqui para ter acesso aos livros:

-Paris: Maio de 68
-Urgência das Ruas
-PROVOS - Amsterdã e o nascimento da contra-cultura

O Título da coleção é auto-explicativo.

Se alguém tiver mais livros do Coletivo Baderna e quiser contribuir, envie-nos por e-mail ou faça alguma manifestação na caixa de comentários.

Devendra Banhart - Discografia


A pedidos, posto a discografia do Devendra, cantor de folk-rock, nascido em Huston, Texas no ano de 1981, e que cresceu na Venezuela. Mais tarde voltou aos Estados Unidos, onde começou a ter sucesso na área de São Francisco quando aí ingressou no San Francisco Art Institute. Mudou-se para Nova York em 2002 altura em que gravou o seu primeiro álbum através da sua própria editora Young God Records. Atualmente vive em Los Angeles, e já é considerado como um dos melhores songwriters da actualidade sendo muitas vezes classificado de Naturalista, devido às suas letras de teor naturalista e algo surrealistas. O álbum que aqui partilho é já o quinto da carreira dele, e à semelhança dos anteriores, já está eleito como um dos melhores discos do ano pela maioria das revistas da especialidade por esse mundo fora. Devendra já gravou com Amarante, do Los Hermanos, e é fascinado por Caetano Veloso, até depois de saber disso notei semelhança entre os dois em algumas músicas. Particularmente nunca viciei em Devendra, mas também ainda nunca enjoei.

Todos os discos aqui.

14.7.09

Entrevista com Goa Gil

Goa Gil foi um dos precursores da música eletrônica, em especial o Goa Trance. Nascido Gilbert Levey, o famoso Goa Gil já tocou por todo o mundo, e virou amigo de figuras como Albert Hoffmann (criador do LSD). Ambos estão na foto acima.
Gil já tocou guitarra e outros instrumentos até virar DJ. Mas segundo ele, sua opção pela música eletrônica tem um motivo muito forte, resumida pela facilidade de comunicação que há no trance.
Certamente ele é um dos grandes ídolos musicais, ainda que haja em pleno século XXI pessoas com preconceito ao estilo musical.

"Talvez exista alguma esperança para a paz no mundo. Porque se nós podemos dançar juntos, podemos trabalhar juntos, viver juntos e fazer do mundo um lugar melhor. E é disso que se trata. Essa é a semente que está sendo plantada."


Clique aqui! para ver a entrevista de Goa Gil para o Psyte. Graças ao Youtube.

Zap Comix: Ajude a Construir uma América Melhor

O Zap Comix foi talvez o mais importante cartoon da contracultura feito nos EUA nos anos 60. De autoria de Robert Crumb - escritor que chegou a dividir casa com Allen Ginsberg e Neal Cassady, além de fazer capas de discos, como o Cheap Thrills da Janis - traz um humor muito inteligente, desenhos incríveis, originalidade acima do normal. Adoro os cartoons do Crumb.

"A ZAP Comix surgiu como revista publicada artesanalmente na década de 60, tendo seu primeiro número, desenhado inteiramente por Crumb, vendido nas ensolaradas ruas de San Francisco por ele mesmo, sua mulher grávida e um carrinho de bebê, onde deixava as revistas."

Uma amostra do trabalho de Crumb está nessa tirinha, muito bem humorada acerca do preconceito em relação à cannabis sativa, assim como a legalização da substância.

Alinhar ao centro

E para sobremesa, o ótimo blog coletivo antiproibicionista (pró-legalização) de Porto Alegre, Princípio Ativo. Muita notícia sobre esse tema, tanto do RS como a nível nacional. Muito boa cobertura da Marcha da Maconha em Poa, assim como artigos interessantes sobre o preconceito, efeitos, e quaisquer coisas relacionadas. Antes de julgar é necessário se informar.


Portanto, acessem o blog Princípio Ativo aqui! ou então clicando no logo deles abaixo.




Tira do Crumb: Dica do Fly, postando no blog do curso de sua faculdade, aqui!
Blog Princípio Ativo: Dica do meu amigo Kbssa.

Bicicletada - Massa Crítica

Depois de ler o livro do Antônio Olinto Ferreira(vide postagem), e tanto ouvir falar, me interessei por movimentos ciclísticos tanto em grandes cidades, quanto em outras formas de utilização da bicicleta, e de certa forma estou me engajando nestes movimentos. Resolvi me desfazer do meu automotor, um fusca ano 81(é, quase nada poluente) e tirar as teias de aranha da minha bicicleta que ficava mais na garagem do que na pista. Eu não usava nem para lazer, nem para transporte. Fiz curtas viagens apé, e agora minha bicicleta está na oficina, quase pronta para começar a viajar. Em alguns dias postarei o que você precisa de equipamento básico em sua bicicleta para curtas e longas viagens, bem como a utilidade e versatilidade destes equipamentos. Mas vamos ao que interessa.

A Bicicletada é o nome em português para um movimento mundial conhecido como “Massa Crítica” (Critical Mass). Trata-se de uma iniciativa horizontal, sem líderes ou organização formal, um encontro de (re)ocupação das ruas e promoção do uso de transportes não-motorizados.

No Brasil, a Bicicletada acontece mensalmente em Curitiba, São Paulo, Joinville, Florianópolis, Aracaju e Rio de Janeiro. Outras cidades do país (Porto Alegre, Fortaleza e Santo André) têm Bicicletadas esporádicas ou já tiveram encontros de massa crítica no passado. (veja o Cronograma da bicicletada )

A Bicicletada é um movimento mundial que incentiva o uso da saudosa “magrela” como alternativa de transporte de pessoas, sobretudo nos grandes centros urbanos, que enfrentam sérios problemas com o excesso de automóveis em circulação, como a poluição do ar e sonora. Além disso, o movimento pretende discutir o uso respeitoso dos espaços públicos pelos cidadãos.

A Bicicletada, importante frisar, não é uma organização, tampouco é coordenada por instituições. Trata-se puramente de um movimento espontâneo, um evento livre, sem donos, onde qualquer pessoa pode fazer parte. Basta marcar uma data e um horário, juntar algumas pessoas e sair para o rolê. Simples assim.

Chamada em países de língua inglesa “massa crítica” (critical mass), a Bicicletada foi realizada pela primeira vez em 1992 na cidade de São Francisco, Califórnia - Estados Unidos. Na ocasião havia 48 ciclistas. De lá até meados de 93, o evento manteve um crescimento mensal do número de participantes, até ultrapassar a extraordinária marca dos 500 ciclistas por encontro, adquirindo uma grande visibilidade local. Deste ponto em diante, apesar de ignorado pela maioria das autoridades locais, a massa crítica passou a ser replicada em outras cidades dos EUA e em alguns países europeus. Atualmente, é realizada em centenas de localidades, nos quatro cantos do mundo.

A origem do termo “massa crítica”

O termo "massa crítica" é uma alusão a um documentário sobre bicicletas datado de 1992 (em inglês, “Return of Scorcher”, dirigido por Ted White), que descreve uma típica cena dos centros urbanos chineses: ciclistas se acumulando às margens de uma avenida movimentada, impedidos de atravessá-la pela ausência de faróis de trânsito.

Com o tempo, mais e mais ciclistas vão se acumulando até atingirem um grande número, formando assim a massa crítica. Concentrados, eles forçam sua entrada na pista até interromperem o trânsito dos veículos motorizados, atingindo seu objetivo: atravessarem a avenida e serem respeitados, e não simplesmente ignorados.

No Brasil, sob a bandeira de “um carro a menos”, a Bicicletada ocorreu pela primeira vez na cidade de São Paulo (a maior cidade da América Latina, diga-se de passagem), em 2002. Após quatro anos, em 2006, o canteiro central no final da Avenida Paulista, próximo à rua da Consolação, se tornou seu ponto de encontro oficial.

Fato interessante é que tal praça foi batizada pelos integrantes do movimento de “praça do ciclista”. E, em 17 de outubro de 2007, menos de um mês após o Dia Mundial Sem Carro, foi promulgada a Lei municipal nº 14.530, denominando oficialmente o local como "Praça do Ciclista".

Transporte ecologicamente correto

A bicicleta é, sem dúvida nenhuma, um dos meios de transporte mais ecologicamente correto que o homem já inventou. A bike não queima combustível fóssil e, portanto, não contribui para o aquecimento global (a única coisa que ela queima são os pneus da barriga de quem está pedalando); não emite gases que poluem o ar que respiramos; não faz barulho (ou seja, não gera poluição sonora); e ocupa muito pouco espaço no trânsito.

Uma das reivindicações da Bicicletada às autoridades públicas, a propósito, é justamente a criação de um número muito maior de ciclovias, pois uma das dificuldades enfrentadas por quem quer trocar o carro pela magrela é enfrentar o trânsito caótico e sem respeito das cidades

Em breve: Equipamentos básicos para viagens em bicicleta, O problema da Mobilidade Urbana.


13.7.09

Curta: 'A Greve', de Maurício R. Marques

É com imenso prazer que divulgo aqui um ótimo curta-metragem de animação de um colega - Maurício Ramos Marques - chamado 'A Greve'. O mesmo realizou a concepção, arte e montagem; trabalho autoral.
Segundo o cineasta, todo o curta foi feito com o MS Paint usando o mouse. Inacreditável quando vê-se uma gama de signos imagéticos dançando caoticamente ao som da maravilhosa música de Edu Lobo, 'Kyrie', o qual eu não conhecia mas me agradou demais.
O curta acredito que se auto-explica - apesar de não usar dos macetes verborrágicos - e é uma homenagem ao curta homônimo de Sergei Eisenstein de 1924 (para ver, esta aqui! é a 1ª parte de 9).

Mas como a primeira coisa que me veio à mente enquanto assistia eram os versos de Baudelaire, que depois pra minha felicidade o Maurício revelou também admirar, deixarei vocês com os versos, e com o filme. Aproveitem!

Clique aqui! para ver o curta no Youtube.


------------------------------------

Ah sim, me lembrei de súbito, leiam (se nunca o fizeram) a frase memorável de Fiódor Dostoievski, que se encontra no extremo inferior desta página. Agora, Baudelaire:



EMBRIAGAI-VOS - Charles Baudelaire


É necessário estar sempre bêbado.
Tudo reduz a isto, eis o único problema.
Para não sentirdes o fardo horrível do tempo,
que vos abate e vos faz pender para a terra,
é preciso que vos embriagueis sem tréguas.
Mas de quê?
De vinho, de poesia ou de virtude,
como achardes melhor.
Contanto que vos embriagueis.
E, se algumas vezes, sobre os degraus de um palácio,
sobre a verde relva de um fosso,
ou na desolada solidão do vosso quarto,
despertardes com a embriaguez já atenuada ou desaparecida,
perguntai ao vento, à vaga, e a estrela e o pássaro
e o relógio hão de vos responder: É hora da embriaguez!
Para não serdes os martirizados escravos do tempo,
embriagai-vos; embriagai-vos; sem cessar!
De vinho, de poesia, ou de virtude,
como achardes melhor.



Post Scriptum: todos, por favor, acompanhados da Carta do Vidente.

12.7.09

Realidade Virtual, Drogas Psicodélicas e o futuro do Cinema

Oras, Fly sempre me surpreende. Com essa boa indicação de blog, descobri na primeira postagem aparente um conceito cinematográfico que me vinha de muito antes de entrar numa faculdade de Cinema.
Basicamente ele está reunido nesse texto - eu apenas não usaria fáustico e prometéico, mas isso não desmerece, ao contrário, instiga - e portanto mesmo o Fly tendo acabado de postar sobre o Ayakamanakam, eu repetirei - e espero fazer isso sempre, desde que com algum motivo.

Por favor, cineastas, entusiastas, literatos, artistas e drogados. Leiam esse texto. E afinal, já que não possuo a capacidade de criar tal Realidade Virtual, trabalherei no cinema enquanto posso. Afinal atualmente essas novas ideias vem carregadas infelizmente de algo trágico para a Arte: altos preços de mercado.

Programadores, hackers, artistas visuais e astrônomos, por favor, trabalhem nisto. Quanto aos psicoativos e enteógenos, políticos, ativistas e POVO, liberem! Legalizem! Estudem a mente humana tanto quanto suas manias humanas ordinárias.

Ademais, fiquem com o texto, já escrevi demais. E ao autor do blog citado, o qual não conheço há mais de 30 minutos, parabéns e continue com o seu ótimo trabalho. (Sim, tentarei entrar em contato apenas para parabenizá-lo, mas gostaria de deixar explícito aqui, abertamente).



"

Uma Tecnociência de vocação Fáustica é aquela cuja meta consiste em ultrapassar a condição humana. Considera o corpo humano orgânico um estágio da evolução a ser superado. Enquanto isso uma Tecnociência de vocação Prometéica pretende dominar tecnicamente a natureza, mas não superar a ela tornando-a obsoleta. Essas duas Tecnociências foram chamadas de Fáusticas e Prometéicas como referência aos mitos de Fausto e Prometeu, que funcionam como alegorias sobre a forma como pensam e agem as linhas de pensamento que são influenciadas pela tradição fáustica ou pela prometéica.

As ferramentas e saberes Prometéicos buscam sempre o aperfeiçoamento do corpo, contudo elas não visam a sua transcedência. Respeitam e não pretendem ir além dos limites impostos pela natureza humana, sejam eles sensoriais ou a níveis de conhecimento e consciência. Na visão Prometéica esses artefatos técnicos são vistos como meras extensões ou amplificações das capacidades inerentes ao corpo humano. Já sobre o ponto de vista Fáustico, esses procedimentos científicos não visam a verdade da natureza íntima das coisas mas somente a compreensão dos fenômenos para exercer previsão e controle sobre a natureza. A Tecnociência conteporânea busca ultrapassar todas as limitações biológicas ligadas a materialidade do corpo humano e por isso se chegou a conclusão que a filosofia da Tecnociência conteporânea está incluida em uma linha de pensamento de tradição Fáustica.

Assim é o mito do Cinema total, um idealismo que busca transceder todas as limitações tecnológicas do cinema em prol de um Cinema como experiência integral da realidade. Isso significava não apenas transceder as limitações técnicas da época mas também transceder as condições do estar no mundo do homem. A proposta era trocar a sua experiência do agora no espaço-tempo da realidade física externa pela experiência do agora no espaço-tempo dinâmico da realidade “intrafílmica” ou cinematográfica. Puro Fausto!

Mas isso era sonhar muito alto para uma realidade onde o máximo que se tinha conseguido era a representação de um sentido apenas, o da visão. Mesmo assim era uma reprodução parcial pois nem cor havia. Os fáusticos primeiro trabalharam juntos com os prometéicos e extrapolaram os limites da linguagem cinematográfica dentro dos limites técnológicos, em seguida os fáusticos pintaram seus fotogramas enquanto os prometéicos achavam aquilo uma bobagem de vanguarda. Quando finalmente chegou a cor, os fáusticos abriu os braços para ela, enquanto os prometéicos se manteram conservadores e fiéis a sua filosofia do preto e branco, considerando a cor uma maculação de uma arte já estabelecida e assim foi com o som, com a manipulação da percepção, da consciência, do espaço e tempo linear e até mesmo com o óculos 3d verde e vermelho.

Contudo ao atingir esse grau de sofisticação o cinema sofreu uma espécie de estagnação prometéica onde o que já havia sido conquistado parecia o suficiente. É claro que mesmo em períodos de estagnação fáusticas, as mentes fáusticas subversivas estão trabalhando. Como é o caso do Mestre John Waters , que para as exibições de seu filme “Polyester” nos cinemas fez com que fossem distribuídos nas entradas, cartelas e mais cartelas do infame Odorama, uma rapasdinha que vc deveria raspar de acordo com determinado momento do filme liberando um cheiro que funcionava como elemento pertencente a diegese do filme. Inocente mas uma tentativa honesta e subversiva do senso comum que buscava reviver o mito do cinema total através de dois sentidos pouco explorados pelo Cinema, olfato e tato.

André Bazin falou que o Cinema ainda precisava ser inventado, ele podia estar se referindo ao mito do cinema total que não pode ser realizado da forma como foi imaginado. A Realidade Virtual no entanto se mostrou como uma nova possibilidade de realização do velho mito. A Realidade Virtual é uma técnica que através da estimulação dos sentidos busca alterar sua consciência trocando o holograma da realidade consensual gerado pelos extímulos externos pelo holograma do ambiente proposto pelo programador. De natureza fáustica a RV eleva o conceito de imersão ao extremo, assim como eleva o grau de interação do espectador que agora não está mais assistindo o filme, ele está no filme e pode interagir com a realidade ao seu redor, melhor, ele está na trama. Mesmo na RV ele poderia estar somente como espectador, mas não, lá ele faz parte da trama e é um personagem dela.

Contudo não pode ficar só nisso ou cairá na estagnação prometéica. A RV ainda não oferece a total transcendência da consciência em relação a matéria uma vez que é necessário o estímulo/interação entre o corpo físico e o holograma experimentado como real. Isso significa que mesmo que o eu esteja experimentando a RV, o eu ainda é uma consciência operando um corpo físico em um espaço 3d e não pura consciência livre e dinâmica experimentando uma dimensão paralela criada artísticamente, talvez uma dimensão chamada TAO onde roteiro se chama destino.

Na tradição hindu, nós possuímos dois terços do controle sobre o nosso destino. Um terço está nas coisas que não podemos mudar. O passageiro do Titanic podia vestir o colete de salva vidas ou tocar violino, mas ele não podia arrancar o iceberg e nem esquentar a água. O superman podia até juntar o navio partido, mas se o lex luthor tivesse escondido kriptonita no porão mudar isso estaria além das suas alternativas. Enfim 2/3. E assim seria na RV ideal, a consciência livre tem o total controle de seu destino, exceto das coisas que ela não pode mudar. As coisas que ela não pode mudar é o roteiro. O roteiro precisa ser tão dinâmico como esse exemplo, pois dependendo das leis que regem o universo do ambiente virtual criado, se e eu der um tiro pro alto está além das minhas alternativas evitar que a bala caia e que ela gere uma sequência de eventos que cedo ou tarde retorna até mim, Karma.
Para chegar até esse grau de evolução eu precisaria de uma tecnologia que deslocasse a consciência do sujeito para dentro da realidade virtual, não dependendo do corpo físico para interagir com o outro lado. Corpo esse que para o observador externo pareceria estar dormindo. Nesse modelo de RV tudo é controlado pela consciência através do intento e a realidade virtual se confundiria com a realidade interna do sujeito, não havendo cortes nem limites entre elas. Um belo desafio para o programador.

Hoje essa transcendência da consciência em relação ao corpo físico pode ser obtida através de tecnologias primitivas como as substâncias psicodélicas. O uso de plantas psicodélicas com alcalóides ou diterpenos psicoativos como Salvia Divinorum e as plantas que contém DMT, assim como doses eficazes de LSD ou Psilocibina promovem essa transcendência assim como abrem o acesso ao plano mental. Um dose mínima fumada em um cachimbo de um Extrato concentrado de Salvia Divinorum, por exemplo, te atira de imediato nos hologramas do plano mental sem transições.

Nessa Realidade Virtual Natural os roteiristas são as forças psíquicas que atuam na sua mente e a matéria prima utilizada são todos os estímulos registrados por seu cérebro no decorrer da sua experiência de existir. Entrar no Plano Mental provoca a mesma sensação que entrar na realidade virtual. O senso comum visualiza entrar na RV/PM como literalmente entrar em um lugar, mas a verdade é que esse é um portal onde os dois lados dão para o lado de fora. Na verdade não há dualidades entre o Plano Mental e a Realidade Consensual, e se fosse possível atuar na realidade física externa com segurança enquanto se está no plano mental, este seria nosso estado natural de consciência.

A conclusão que chego é que a RV pode realizar o sonho do mito do Cinema total e que a experiência psicodélica é um excelente laboratório para se atingir essa meta. Por isso recomendo fortemente que para permanecerem fáusticos os programadores devem ficar doidões.

Texto recebeu nota 9 no curso de Teoria do Cinema."


Novamente lembrando, do blog Ayakamanakam.


-------------------------------

Post Scriptum: conheçam todo o portal Plurall, todos os blogs vinculados são muito bons. E pra quem gosta de música eletrônica é um prato cheio.

11.7.09

Os 14 mandamentos Ayakamanakam

1- Busque conhecimento.
2- Só siga regras na qual sua opinião foi perguntada.
3- Alimente sua cabeça.
4- Viva o Agora.
5- Sinta prazer sem culpa.
6- Não reprima seus desejos.
7- Desconfie de seus sentidos.
8- Desafie seus sentidos.
9- Prolongue seus dias.
10- Faça a coisa certa.
11- Tu não poderás alterar a consciência de teus colegas homens.
12- Tu não deveis impedir teu colega homem, de alterar a sua própria consciência.
13- É proibido Doublethink.
14- Não siga mandamentos, siga sua intuição.

(via Ayakamanakam)

10.7.09

O Assassino Terrivelmente Lento com a Arma Extremamente Ineficiente

Curta-metragem independente (e muito bem-feito) em formato de trailer hollywoodiano sobre o 'Assassino Terrivelmente Lento com a Arma Extremamente Ineficiente'. Humor negro de primeira. História um homem que se deparou com o assassino mais implacável e incansável da história.
Deve ter rolado pelos blogs de humor já um bom tempo, afinal é de 'rachar de rir'. Dica do Fly aqui do blog.

Clique aqui! para ver no youtube.

--------------------------------------

Post Scriptum: já troque 2x o link do vídeo porque o autor, Richard Gale, insiste em tirar ele da internet por causa de direitos autorais. Como acho direitos autorais um deletério para a Arte, insisto que continuem postando ele em outros servidores, em outros links, e não conseguirão retirar absolutamente um vídeo tão engraçado quanto este.
Se o link acima estiver offline, procure por outros links ou mande um e-mail. Grato.

All Songs of The Beatles Songbook (Repostagem)

Repostagem a pedidos do Nícolas, parceiro no RockPolar e aqui (apesar dele supostamente ter esquecido isso ;P).


Apontada por muitos como a maior banda de todos os tempos, ou pelo menos a que mais fez sucesso, e de clássicos inesquecíveis, os Beatles são para mim essenciais. Há muito tempo não sou beatlemaníaco, mas ainda admiro o trabalho do quarteto de Liverpool.

Duzentas e uma músicas dos Beatles em partitura. Um belo presente.

Clique aqui! e faça o download.

8.7.09

LIBERDADE DE EXPRESSÃO?


No momento em que escrevo este texto estou cansado, ansioso, um pouco estressadinho por excesso de informações e de barulho. Me sinto quase uma pessoa comum ao ver da sociedade (esse quase é porque estou só de cueca agora). Enfim, queria apresentá-los um panorama sobre a mídia, principalmente sobre a televisão e sua grande capacidade de nos manter "informado". Ou seria enformado?

Comecemos pela criação da TV: Qual foi a intenção dos criadores dela? Bem, você não acha que a TV foi criada por pessoas que queriam gastar seu dinheiro para mantê-lo informado sobre o mundo, não é? Ela foi criada para divulgar, de maneira mais efetiva possível, objetos de consumo, serviços e também para difundir padrões de vestimenta (moda), de comportamento e de beleza. Partindo disso, algumas pessoas podem se perguntar: Qual é a importância desses padrões? Pra que servem? Quando temos um sistema no qual as pessoas têm comportamentos padronizados fica fácil vender coisas a elas e fácil convencê-las de que o que possuem deve ser trocado por algo mais "moderno".

Agora vamos para a parte deste sistema que considero a mais nociva de todas: as pessoas que pensam diferente têm seus pensamentos podados. Se você não segue o padrão de conduta da sociedade, você é considerado ridículo. Você acaba se tornando escravo do sistema, mesmo que não concorde com ele. Muitas oportunidades são perdidas, porque seu modo de agir e pensar não são aceitos pela sociedade em que está inserido. Vão tentar de todas maneiras destruir sua auto-estima, criar em você o medo de ter sonhos próprios e o hábito de "sonhar" de acordo com o padrão. Aos poucos você vai se tornando mais um consumista alienado. Já as “pessoas padrão” acabam criando um medo enorme de serem ridicularizadas, perdem sua criatividade, espontaneidade, iniciativa e o pior de tudo, vivem em uma falsa liberdade. Acha que estou exagerando? Pegue como exemplo uma sala de aula: os alunos têm medo de responderem as perguntas dos professores, de errar perante a turma, de serem líderes de algo, de darem opiniões próprias, enfim, de pensarem com a própria cabeça.


A TV NÃO FOI CRIADA PARA INFORMÁ-LO SOBRE O MUNDO, FOI CRIADA PARA TE FAZER CONSUMIR COISAS QUE NÃO PRECISA E PARA INFORMAR DEFENDENDO OS INTERESSES DE QUEM DER MAIS LUCRO A ELA.

(Anônimo)



Para uma abordagem autoral sobre este tema, fiquem com as imagens de Videodrome, que de forma extrema dão uma pontuação às idéias de David Cronenberg sobre esta cultura que estamos vivendo e sendo influênciados, mesmo quando caminhamos em sentido reverso a ela. Acaba também abordando temas como moralidade e vícios. Tenha um bom almoço!

PARTE 1
PARTE 2

7.7.09

Volta ao mundo em bicicleta

No Guidão da Liberdade!


Antonio Olinto Ferreira, nascido em uma pequena cidade no interior de São Paulo (com 11.000 habitantes) chamada Ipaussu, muda-se para Curitiba aos 16 anos. Em 1992, formado em Direito a um ano e mei, já sentindo o peso das responsabilidades profissionais nas costas, resolveu comprar uma bicicleta e pedalar pela manhã para perder um pouco da barriga que já acumulara.
O exercício virou paixão, e o advogado não pensava mais em aventuras de motocicleta como fizera até então, começou a imaginar uma viagem de bicicleta pela Europa por um ano, visitando os parques nacionais europeus.
Em 22 de maio de 1993, Olinto aterrissa em Madri com sua bicicleta e mínima bagagem. Da Espanha pedalou para Portugal e de volta à Espanha realizou o Caminho de Santiago de onde obteve o aprendizado de um tipo diferente de viagem. Uma viagem onde move-se devagar e aprende-se muito com todos os obstáculos do caminho.
Os sonhos do paulista do interior se ampliaram, e Olinto decidiu pedalar e viajar até onde pudesse. Após passar por 13 países da Europa, ele percorreu 1 da África, 9 da Ásia e 11 da América, só retornando para o Brasil em outubro de 1996. Três anos e meio, 46.620 km pedalados por 4 continentes, 81 Parques Nacionais visitados por todo o mundo.
Durante 1997 Antonio Olinto escreveu um livro intitulado "No Guidão da Liberdade"(Sobre a volta ao mundo, atualmente em sua segunda edição). Em 1998 passou a morar em um motor-home(que foi roubado mais tarde, com todos os seus projetos de divulgação do cicloturismo e seus pertences) e por dois anos dedicou-se ao ensino das novas normas de trânsito referentes à bicicleta em escolas de ensino fundamental. Olinto falou com quase 60.000 crianças de vários estados brasileiros.
Juntamente com este trabalho, o cicloturista fez pesquisas e mapeou roteiros para incentivar as pessoas a viajar embicicleta pelo Brasil. Já escreveu vários artigos para revistas especializadas.
Os trabalhos ganharam reconhecimento internacional quando Olinto proferiu palestras em congressos internacionais como no "Velocity" - Áustria (abril de 1999), na "Jornadas de Betanzos" - Espanha (setembro de 2000), A "V Jornadas - El Mundo en Bicicleta" em Burgos - Espanha (março de 2001), além de várias palestras no País Basco (março de 2001).
Juntamente com o livro, estas palestras têm sido o carro-chefe deste trabalho de divulgação do cicloturismo no Brasil e têm servido de base e inspiração para muitos que se iniciaram no esporte e na aventura.
Olinto Foi diagnosticado com Câncer em 2004. Mas Recuperou-se com sucesso após cirurgias e uma intensa recuperação.
Ele ainda escreveu outros 3 livros:
- Os 7 Passos Andinos
- Guia Caminho da Fé: Para cicloturistas e caminhantes
- Guia de Cicloturismo: Mantiqueira

Bicicleta = mais saúde, menos carros, mais ar puro, mais economia, mais lazer, mais mobilidade urbana.

Clique aqui para entrar no site do Antonio Olinto.

Confira o Olinto comentando a viagem!

Mortal Kombat I, II, III, IV, Trilogy e Project para Download

Todo mundo conhece Mortal Kombat, o clássico jogo dos videogames - que teve suas versões no cinema também. Agora todos para jogar no computador, sozinho ou com outros, muito clássico, muito saudoso, muito foda.


Mortal Kombat 1 - Tamanho: 3,03 Mb
Download[EasyShare]

Mortal Kombat 2 - Tamanho: 8,99 Mb
Download[EasyShare]

Mortal Kombat 3 - Tamanho: 17,3 Mb
Download[EasyShare]

Mortal Kombat 4 - Tamanho: 12,3 Mb
Download[EasyShare]

Mortal Kombat Trilogy - Tamanho: 53,4 Mb
Download[EasyShare]

Mortal Kombat Project - Tamanho: 55,28 Mb
Download[EasyShare]




Graças ao ótimo blog de variedades MatrixDown.

Download para Uso Privado Não é Crime!

Download de filmes e livros para uso privado não é crime

por Manoel Almeida

Apesar de fazer parte do cotidiano dos brasileiros de todas as classes sociais, a pirataria ainda é fonte de muitos erros, tabus e mistificações. Confundem-se atividades tão distintas quanto a clonagem em larga escala de produtos patenteados, para comércio não autorizado, com a simples cópia doméstica desses mesmos produtos para compartilhamento entre particulares.

Divulga-se ser crime toda utilização de obra intelectual sem expressa autorização do titular num país onde até o presidente da República confessa fazer uso de cópias piratas. Comparam-se cidadãos de bem a saqueadores sanguinários do século 18.

Os delatores fundamentam-se, invariavelmente, no Título III do Código Penal Brasileiro, Dos Crimes Contra a Propriedade Imaterial, artigo 184, que trata da violação dos direitos de autor e os que lhe são conexos.

São comuns assertivas do tipo “é proibida a reprodução parcial ou integral desta obra”, “este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído”, “pirataria é crime”, “denuncie a falsificação”. É proibido, ainda, “editar”, “adicionar”, “reduzir”, “exibir ou difundir publicamente”, “emitir ou transmitir por radiodifusão, internet, televisão a cabo, ou qualquer outro meio de comunicação já existente, ou que venha a ser criado”, bem como, “trocar”, “emprestar” etc., sempre “conforme o artigo 184 do Código Penal Brasileiro”.

Não é esta, todavia, a verdadeira redação do artigo. Omitem a expressão “com intuito de lucro”, enfatizada pelo legislador em todos os parágrafos (grifou-se):

§ 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 2o Na mesma pena do § 1o incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente.

§ 3o Se a violação consistir no oferecimento ao público, mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para recebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda, com intuito de lucro, direto ou indireto, sem autorização expressa, conforme o caso, do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor de fonograma, ou de quem os represente: Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 4o O disposto nos §§ 1o, 2o e 3o não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto.

Tanto o objeto da lei é “o intuito de lucro”, e não simplesmente a cópia não autorizada, que CDs, VCDs, DVDs ou VHSs mesmo originais não poderão ser exibidos ao público sem autorização expressa do titular do direito.

Se o comércio clandestino (camelôs, estabelecimentos comerciais e sites que vendem cópias não autorizadas) é conduta ilegal, porém o mesmo não se pode afirmar sobre cópias para uso privado e o download gratuito colocado à disposição na internet. Só é passível de punição:

Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente (art. 184, § 1º).

Contrario sensu, é permitida a cópia integral de obra intelectual, sem autorização do detentor do direito autoral, desde que não se vise lucro, seja direto, seja indireto, mas é proibida a cópia não autorizada, mesmo parcial, para fins lucrativos. Assim, não comete crime o indivíduo que compra discos e fitas “piratas”, ou faz cópia para uso próprio; ao passo que se o locador o fizer poderão configurar-se violação de direito autoral e concorrência desleal.

Pelo Princípio da Reserva Legal, segundo o qual não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia fixação legal[1], a cópia integral não constitui sequer contravenção. No Brasil, quem baixa arquivos pela internet ou adquire produtos piratas em lojas ou de vendedores ambulantes não comete qualquer ato ilícito, pois tais usuários e consumidores não têm intuito de lucro.

O parágrafo segundo do artigo supracitado reforça o caráter econômico do fato típico na cessão para terceiros:

§ 2º - Na mesma pena do § 1o incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente.

E assim seguem os parágrafos subseqüentes. Todos repetem a expressão “com intuito de lucro direto e indireto”, expressão esta, como visto, que desaparece sempre que a lei é invocada na defesa dos interesses da Indústria.

Por conseguinte, mais coerente seria denominar-se pirata apenas as cópias feitas com intuito de lucro, direto ou indireto. Este último, diferentemente da interpretação apressada dos profanos no afã de imputar o consumidor, não é a economia obtida na compra de produtos ilegais. Ocorre lucro indireto, sim, quando gravações de shows são exibidas em lanchonetes e pizzarias, ou executa-se som ambiente em consultórios e clínicas, sem que tal reprodução, ainda que gratuita, fosse autorizada. A cópia não é vendida ou alugada ao consumidor, mas utilizada para promover um estabelecimento comercial ou agregar valor a uma marca ou produto[2].

A cópia adquirida por meios erroneamente considerados ilícitos para uso privado e sem intuito de lucro não pode ser considerada pirataria; sendo pirataria, então esta não é crime.

As campanhas anti-pirataria são cada vez mais intensas e agressivas e os meios de comunicação (muitos dos quais pertencentes aos mesmos grupos que detêm o monopólio sobre o comércio e distribuição de músicas e filmes) cumprem seu papel diário de manter a opinião pública desinformada.

Nenhum trecho de livro poderá ser reproduzido, transmitido ou arquivado em qualquer sistema ou banco de dados, sejam quais forem os meios empregados (eletrônicos, mecânicos, fotográficos, gravação ou quaisquer outros), salvo permissão por escrito, apregoam a Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR) e as editoras. De fato, na quase totalidade das obras impressas, o leitor depara-se com avisos desse tipo:

Todos os direitos reservados, incluindo os de reprodução no todo ou em parte sob qualquer forma. Nenhuma parte desta obra poderá ser reproduzida ou transmitida por qualquer forma e/ou quaisquer meios sem permissão escrita da Editora.

Novamente, não é o que a legislação estabelece. O artigo 46 da Lei dos Direitos Autorais impõe limites ao direito de autor e permite a reprodução, de pequenos trechos, sem consentimento prévio. E o parágrafo quarto, acrescentado pela Lei n° 10.695 ao artigo 184 do Código Penal Brasileiro, autoriza expressamente a cópia integral de obras intelectuais, ficando dispensada, pois, a “expressa autorização do titular”:

Não constitui crime “quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos” nem “a cópia em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto”.

Ao mesmo tempo em que fatos são distorcidos, são omitidas as inúmeras vantagens de livros e revistas digitalizados, como seu baixo custo de produção e armazenamento, a enorme facilidade de consulta que o formato proporciona e seus benefícios ecológicos.

Seguindo a cartilha da administração Bush, órgãos como a Federação dos Editores de Videograma (Fevip) e o Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP) foram ainda mais longe ao associar todos os piratas às quadrilhas de crime organizado e ao terrorismo internacional. Também essas entidades ignoram, olvidam ou omitem que o lucro seja fator determinante para tipificação da conduta ilícita.[3]

O ápice, até o momento, dessa verdadeira Cruzada antipirataria foi atingido com a campanha mundial da Associação de Defesa da Propriedade Intelectual (Adepi) divulgada maciçamente nas salas de cinema, fitas e DVDs (inclusive “piratas”). Embalado por uma trilha sonora agitada, o video clip intercala diversas cenas de furto com as seguintes legendas: “Você não roubaria um carro”. “Você não roubaria uma bolsa”. “Você não roubaria um celular”. Sempre inquieta, a câmera flagra diversos furtos simulados, finalizando com atores furtando uma locadora e comprando filmes de um camelô, imagens que antecedem a acintosa pergunta: “Por que você roubaria um filme?”. O silogismo é barato e a conclusão, estapafúrdia: “Comprar filme pirata é roubar. Roubar é crime. Pirataria é crime!”.

Repita-se: comprar filme pirata é conduta atípica. E mesmo se fosse crime, não seria “roubo”. As cenas da própria campanha, conforme dito, são simulações pífias de furtos, não de roubos. Na definição do Código Penal Brasileiro, em seu artigo 157, roubar é subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça, violência ou outro meio que reduza a possibilidade de resistência da vítima.[4]

A premissa “comprar filme pirata é roubar” é despida de qualquer sentido e de fundamentação legal, tratando-se de propaganda falsa, caluniosa e abusiva, sujeita a sanções do Conar[5] e persecução criminal. Veja-se os arts. 138 e 37 do Código Penal e do Código de Proteção e Defesa do Consumidor, respectivamente:

Calúnia: Art. 138 - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime: pena - detenção, de seis meses a dois anos, e multa. § 1º - Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.

Art. 37 - É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva. § 1° É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa.

Portanto, se houver crime é o perpetrado pela abominável campanha, que por sua vez vem somar-se a outros embustes, como o criado pela União Brasileira de Vídeo (UBV), de que produtos piratas danificariam os aparelhos, quando na verdade quem os danifica é a própria indústria ao instalar códigos de segurança que tentam impedir cópias.

Além de travas como a video guard, instaladas pelos titulares do direito de reprodução dito “exclusivo”, manifestamente danificarem a integridade física dos aparelhos, afrontam o art. 184 supracitado. Quem adquire um produto tem o direito de fazer uma cópia de segurança (backup), até porque ainda não se sabe qual a vida útil desses produtos.[6] Os fabricantes que, sob qualquer pretexto, obstam o exercício desse direito cometem ato ilícito.

Ademais, se quem compra produtos piratas estaria sendo “enganado”, “lesado”, é vítima, não “ladrão”. E se gravações de discos e fitas caseiros de fato provocassem danos, os mesmos seriam causados pelas mídias virgens legalmente vendidas pelas gigantes Sony, Basf, Samsung, Philips etc. e utilizadas pela população, nela incluídos os “piratas”.

Na guerra contra os piratas vale tudo: intimidação, propaganda agressiva e incitação a delações, táticas coercitivas típicas de regimes autoritários. Outro episódio audacioso, senão ilegal, foi recentemente protagonizado pela maior empresa de softwares do mundo, que em 2005 lançou o WGA, sigla para Windows Genuine Advantage, programa que monitora a autenticidade do sistema operacional Windows.

Por esse sistema de checagem de veracidade via internet, a Microsoft entra no computador do usuário, coleta informações como quem produziu a máquina, o número de série do disco rígido e a identificação do sistema Windows. Se a cópia do Windows for ilegal, o usuário passa a receber alertas diários, sempre que liga sua máquina. Assim, a empresa faz um check up diário de suas máquinas. Essa abertura de comunicações tem alarmado os usuários, que dizem ser uma quebra nos padrões de privacidade e confiança. O assessor de mídia da Microsoft, Jim Desler, insiste que checagem de pirataria não é espionagem.[7]

Se isso não é espionagem, o que é espionagem, então? O WGA não é outra coisa senão um spyware, programas que se instalam no computador a fim de coletar dados do usuário, como senhas e arquivos. Não à toa, o fabricante responde a ações federais nos EUA, acusado de violar leis de software.

O compartilhamento de arquivos entre internautas, sem fins lucrativos, ainda não é crime no Brasil, mas pode vir a se tornar, dados o poderoso lobby e as pressões políticas e econômicas internacionais, principalmente dos EUA e Reino Unido, onde usuários já são julgados por downloads não autorizados.

No Brasil, anualmente, a pirataria causaria prejuízo aos cofres públicos na ordem de R$ 160 bilhões[8], e a União dos Fiscais da Receita (Unafisco) calcula que o fim da pirataria representaria a criação de até 2 milhões de empregos no país. Não se sabe a metodologia adotada e que permitiu chegar-se a esses resultados. Afinal, a base de cálculo é o que o comércio ilegal arrecada ou o preço do produto original cuja venda teria sido prejudicada? Ora, o simples fato de um comprador optar por um produto inferior não significa que ele pagaria dez vezes mais pela marca original, caso não tivesse opção. Portanto, o que os piratas lucram não é necessariamente o que a indústria perde. Os respectivos públicos são de classes bem distintas.

Mas se depender de entidades como a Adepi, em breve o desavisado que exercer sua liberdade de escolher um produto acessível poderá ser preso em flagrante, acusado de receptação, simplesmente por usar a imitação de alguma grife famosa ou por vestir a réplica da camisa oficial de seu clube preferido.

Mas em que pesem as falsificações de ambas as partes, é inegável a necessidade de tutela dos direitos autorais. São evidentes, entre outros, tanto o dano causado pela usurpação de um nome em cópias de má qualidade quanto o que sofre o autor cuja obra é fielmente reproduzida, mas sem que lhe seja dado o devido crédito.

A verdadeira pirataria moderna, enfim, precisa mesmo ser combatida. Mas que o seja dentro dos limites éticos e legais. O download gratuito de livros virtuais nada mais é que uma nova versão do sagrado, universal — e lícito — empréstimo de livros e revistas, de forma mais rápida, econômica e segura, multiplicando exponencial e democraticamente o acesso à cultura e a difusão do conhecimento.

É princípio fundamental no direito que o interesse público ou social deva prevalecer sobre o interesse particular. E, de resto, a propriedade, intelectual inclusive, “deve cumprir sua função social” (art. 5°, XXIII, da Constituição da República).

[1] O princípio “nullum crimen nulla poena sine lege” é cláusula pétrea da nossa Constituição (art. 5°, inciso XXXIX; c/c o § 4º, inciso IV, do art. 60) e fundamento do Código Penal Brasileiro (art. 1°).

[2] O lucro indireto também é bastante comum no comércio de computadores. O empresário incrementa suas vendas instalando programas sem a devida licença do fabricante. Essa instalação não tem qualquer ônus para o cliente, mas sem dúvida ajuda a empresa na conclusão dos negócios.

[3] Na verdade, o comércio não é fator determinante. Basta o intuito (o dolo), independentemente de lucro.

[4] Simplificou-se a redação original do artigo porque, além de pouco fluente, apresenta uma ambigüidade no verbo haver: “Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência”. O pronome oblíquo pode se referir tanto à pessoa quanto à coisa móvel.

[5] Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária. “Organização não-governamental que visa impedir que a publicidade enganosa ou abusiva cause constrangimento ao consumidor ou a empresas.”

[6] “O prazo de validade do disco DVD é indeterminado desde que observados os seguintes cuidados: Armazenar em local seco, livre de poeira, não expor ao sol, não riscar, não dobrar, não engordurar, não manter a uma temperatura superior a 55ºC, ou umidade acima de 60gr/m3 e segurar o disco pela lateral e furo central.”

[7] Revista Consultor Jurídico.

[8] Segundo o relatório final da CPI da Pirataria

Revista Consultor Jurídico, 20 de agosto de 2007

Fonte: http://www.conjur.com.br/static/text/58709,1


Vi no MatrixDown.

Melhores Sites para Encontrar Ebooks

Ebook é um livro ou apostila que pode ser lido no computador por estar em formato .PDF, DOC ou TXT. Existem ebooks sobre praticamente qualquer assunto principalmente em inglês. Também existe uma grande quantidade de ebooks em português para download.

Aqui estão alguns exemplos de sites que possuem grande acervo de ebooks. (Um de meus segredos estão sendo revelados).


Scribd - Funciona como um grande depósito de ebooks que são enviados pelas pessoas. Existem muitos ebooks em português que podem ser encontrados usando o campo de busca da primeira página. Eles possuem um serviço que permite ler arquivos pdf ou doc diretamente no seu site.

Freebookspot - Neste site você encontrará mais de 4 mil ebooks gratuitos para download. Neste caso são versões digitais de livros de verdade. Praticamente todos são em inglês. Clique na opção “catalogue” para ver as categorias. Existem muitos livros de ótima qualidade na área de informática.

free-ebooks.net - Muitos ebooks gratuitos para download em diversas categorias. Você precisa se cadastrar para baixar. O cadastro é de graça.

Freetechbooks.com - Site especializado em ebooks técnicos principalmente da área de informática e programação.

Freecomputerbooks.com - Outro especializado em livros de informática, programação, matemática e engenharia.

Google Books - Este é um serviço do Google que armazena centenas de milhares de livros digitalizados. A maioria são livros que realmente existe e até são vendidos mas que seus autores permitem a copia da versão digital.


Esnips - É um servidor sharer, onde além de ebooks há todo e qualquer tipo de conteúdo midiático que alguém que fez uma conta colocou em seu acervo. Mas no 'search' (procura) do site, encontramos diversos ebooks em português, espanhol e inglês. Vale tentar conferir.


4 Shared - O mesmo caso do Esnips, só que bem mais popularizado. Encontra-se muita coisa no 4shared, e ebooks não faltam. Quer dizer, faltam sim, mas ao menos algo de bom sempre tem ;)

Adobe Photoshop CS3 - Apenas 50MB Download

Adobe Photoshop CS3 para download. Apenas 50 mega.
Não precisa de instalação, nem de crack.
Parece brincadeira, nem eu mesmo acreditei.
Só fazendo o download e conferindo. Basta baixar, descompactar, e então entrar nas pastas até clicar no logotipo do photoshop e o programa abrir, sem nenhuma restrição.
Ótima dica, apenas preciso aprender a mexer agora >.< da família adobe, além do óbvio reader, só o premiere tenho alguma noção.

Clique aqui! e faça o download.

6.7.09

Beethoven para Download

Concertos para Piano e Violino, Sonatas para Piano e Violino, Overtures, as 9 Sinfonias e até mesmo a décima e inacadaba sinfonia de Beethoven.
Tudo isso para download através do 4shared. Uma repostagem aqui no Barco. Aproveitem.

Clique aqui!

Deus e Um Sábado Qualquer...

http://farm4.static.flickr.com/3415/3546107003_ae64fe88d7_o.jpg

Você conhece as tirinhas do 'Um Sábado Qualquer'?

E agora, exclusivamente, uma poesia minha terminada hoje, entitulada 'Deus'.


01. Imagina que há mesmo um Deus.
02. Quem perguntará a ele e aos seus, se o próprio
03. Não tem outro Deus acima dele?

04. Imagino a angústia do criador
05. A sorrir sereno ao poema meu
06. Sente ele um misto drama e temor
07. Pensa ele que sou um pequeno ateu.

08. Mas como poderá saber Tudo
09. Se o que nos resta é sempre o infinito?

10. As obviedades são do poeta,
11. Sê contraditório e atemporal.
12. A realidade é o que escrevo e fito?
13. Não. Sou e estou, cego surdo e mudo.
14. Porém já não existem bem e mal.
15. E essa será até o fim minha meta:

16. Poesia. Das letras a magia.

F. S. T. Bocanegra.

5.7.09

Comenta!

Agora - a pedidos - no nosso Barco Bêbado há também os Comentários. É um gadget em que é possível deixar recados quaisquer para nós do blog, ou para outros navegantes. Dá de responder comentários de outros, etc.

Bom, além da novidade, quero explicar como funciona.

Para postar anonimamente, basta digitar a mensagem e se quiser colocar seu nome/email/blog.

Para postar através do seu profile do Blogger, é preciso clicar naqueles quadradinhos azuis sobrepostos, onde entrará numa outra página onde é possível fazer o login dentro das contas do Google e mandar o comentário com esse perfil. (Como eu fiz, na imagem de exemplo).

Há também como traduzir recados quaisquer, basta clicar em 'translate' e a língua desejada. Se não houver erros gramaticais, será traduzido 'bem'.

Espero que gostem, e comentem. :)

Abraços, fábio bocanegra.


Post Scriptum: se você clicar em 'mais', para abrir o recado todo da pessoa, é possível que o recado tome todo o espaço dos Comentários, e então não dará nem pra voltar, nem pra deixar outro recado, nem nada.

Então basta atualizar a página ou entrar de novo.

Lula Cortês e Zé Ramalho - Paêbirú (1975)

Psicodelia pura.

Lista de Músicas:

01. Trilha de Sumé
02. Culto à Terra
03. Bailado das Muscarias
04. Harpa dos Ares
05. Não Existe Molhado Igual ao Pranto
06. Omm
07. Raga dos Raios
08. Nas Paredes da Pedra Encantada
09. Marácas de Fogo
10. Louvação a Iemanjá
11. Regato da Montanha
12. Beira Mar
13. Pedra Templo Animal
14. Trilha de Sumé

Download aqui!


"A primeira vez que o Brasil ouviu Zé Ramalho da Paraíba foi na voz de Vanusa, que gravou a canção Avohay em seu disco "Vanusa - 30 Anos", em 1977, pela Som Livre. Um ano após, já sem o 'Paraíba", Zé Ramalho ganhou as paradas nacionais com sua enigmática e encantadora mistura sonora. Antes disso, noi entanto, tão fantástica quanto suas letras, a história de Zé Ramalho registra a gravação de um disco que ficou perdido nos escaninhos do tempo.

Trata-se do raríssimo álbum duplo "Paêbirú", creditado a Lula Cortês e Zé Ramalho, gravado entre os meses de outubro e dezembro de 1974, na gravadora Rozemblit, em Recife (PE). Com eles, estão Paulo Rafael, Robertinho de Recife, Geraldo Azevedo e Alceu Valença, entre outros. Na época, Lula Cortês tinha em seu currículo o álbum "Satwa" (1973), que trazia canções com título como "Alegro Piradíssimo", "Blues do Cachorro Louco" e "Valsa dos Cogumelos". Zé Ramalho, já tocando com Alceu Valença, tinha em sua bagagem a experiência de grupos de Jovem Guarda e beatlemania, como Os Quatro Loucos, o mais importante de todo o Nordeste.

Clássico do pós-tropicalismo, com (over)doses de psicodelia, o álbum trazia seus quatro lados dedicados aos elementos "água, terra, fogo e ar". Nesse clima, rolam canções como o medley "Trilha de Sumé/Culto à Terra/Bailado das Muscarias", com seus13 minutos de violas, flautas, baixão pesado, guitarras, rabecas, pianos, sopros, chocalhos e vocais "árabes", ou a curta e ultra-psicodélica "Raga dos Raios", com uma fuzz-guitar ensandecida. E, destaque do álbum, a obra-prima "Nas Paredes da Pedra Encantada, Os segredos Talhados Por Sumé" (regravada por Jorge Cabeleira, com participação de Zé Ramalho), com seu baixo sacado de Goin' Home dos Rolling Stones sustentando os mais pirados 7 minutos do que se pode chamar de psicodelia brasileira.

O disco por si só é uma lenda, mas ficou mais interessante ainda pelas situações que envolveram a sua gravação. A gravadora Rozenblit ficava na beira do rio Capiberibe, e o disco, depois de gravado, foi levado por uma das enchentes que assolavam a região. Conta a lenda que sobraram apenas umas trezentas cópias do disco, hoje nas mãos de poucos e felizardos colecionadores, muitas das quais no exterior, onde foram parar a preço de ouro. Contando com a co-produção do grupo multimídia Abrakadabra, o disco trazia um rico encarte, que também sucumbiu ao aguaceiro.

Hoje "top 10" das paradas de CDr no país e ítem valioso no mercado internacional de raridades psicodélicas, o álbum segue misteriosamente inédito no mundo digital. Com isso, a indústria dicográfica brasileira perde uma boa oportunidade de provar que se preocupa um pouco mais do que com o tilintar da caixa-registradora. "Paêbirú", que quer dizer "o caminho do sol" (para os incas), poderia ser o primeiro de uma série de raridades a ganhar a luz do dia, para ocupar uma fatia de mercado que, se pequena comercialmente, é fundamental para a preservação da cultura musical brasileira.

Texto de Fernando Rosa, originalmente publicado na revista Showbizz."


Achei este texto no melhor blog do gênero, Brazilian Nuggets. Hoje o disco Paebiru é o mais caro do mercado nacional, o original em bom estado custa aprox. 4mil reais.

Lembrem também do filme de Leonardo Bonfim e Cristiano Bastos, "Nas Paredes da Pedra Encantada", sobre este disco histórico.